Arquivo de etiquetas: steam

Uma análise a Desert Ashes

Das cinzas às cinzas Como disse o criador de Braid, e bem, quase toda a gente julga os jogos pela sua aparência, mesmo na comunidade indie (“Regardless of what people want to believe, *almost everyone* judges games by how they look. Including indie developers judging indie games”). É uma frase que 1) soa melhor em […]

Continuar a ler

14 indies para oferecer no Natal

Segunda parte Depois de termos mostrado os sete primeiros jogos provenientes da curadoria do Indie MegaBooth na primeira parte do artigo, resta-nos deixar-vos as sete últimas sugestões para este Natal indie. São sete jogos desconhecidos, sorrateiros e mortalmente divertidos.   Stronghold Crusader II Doze anos depois do lançamento do RTS que pôs muita gente pelo […]

Continuar a ler

Hatred e “Ah São Pixéis”

O argumento sempre foi “ah são pixéis”; do que é que estou a falar? A série GTA, por exemplo, que sempre teve controvérsia à sua volta, e gente frustrada não só pela sua existência, mas sobretudo pela sua extrema popularidade, quer por questões morais, ideológicas, culturais – gente de todos os tipos, desde Vice City, […]

Continuar a ler

14 Indies para oferecer de prenda de Natal

Primeira parte É mais do que público que a Galinha tem um carinho muito especial pelo mercado indie. E não digo apenas aquele carinho da moda, em que é cool e hipster gostar-se do mercado independente e só se conhece, na prática, os títulos mais famosos. Todos sabem que a Galinha debica imenso a terra, […]

Continuar a ler

Análise a Dungeon Defenders Eternity Antevisão a Dungeon Defenders II

“Too Long, Didn’t Read” – ou TLDR – ou como cá se diz, “despacha-te homem” – era suposto Dungeon Defenders: Eternity ser a versão definitiva de Dungeon Defenders, de acordo com a Trendy Entertainment, o estúdio por detrás do mesmo. Se é para acreditar que os exageros que costumam estar escritos na secção de descrição […]

Continuar a ler

Caixa de Providência Espacial

Um Chicken Nugget sobre Foresight Já dissemos tantas vezes que este é sem dúvida o ano com mais lançamentos de RTS espacial que nem me vou dignar a maçar-vos com links para as quase dezenas de vezes que já o dissemos. Entre jogos que marcaram o género e que vão certamente ser rejogados por nós […]

Continuar a ler

RPG casual para as tias jogarem

Um Chicken Nugget a Gunspell Misturar a casualidade de um match 3 com a (esperada) profundidade de um RPG não é coisa nova. Puzzle Quest já o fazia de forma brilhante e até o dungeon crawling de 100000 conseguia adaptar o tile-matching a um género que à primeira vista é excessivamente distante para que funcionasse. […]

Continuar a ler

Antevisão a WARMACHINE: Tactics

XCOM: Enemy Unknown não reinventou a roda, mas fê-la voltar à moda: a roda é fixe outra vez, e os miúdos novos estão todos a usá-la. Há três anos este género não existia no mercado, ninguém se lembrava sequer dele – tentaram transformar Syndicate e XCOM em First-Person Shooters (ninguém gostou da ideia), correu muito […]

Continuar a ler

Antevisão a Massive Chalice

XCOM: Enemy Unknown não reinventou a roda, mas fê-la voltar à moda: a roda é fixe outra vez, e os miúdos novos estão todos a usá-la. Há três anos este género não existia no mercado, ninguém se lembrava sequer dele – tentaram transformar Syndicate e XCOM em First-Person Shooters (chegou a haver gente a pensar […]

Continuar a ler

Um Jogo de Ténis contra Neverending Nightmares [parte 3]

4 – 2. E voltamos ao ataque. O protagonista foi desenhado num estilo à la Edward Gorey (imaginem Tim Burton, mas menos “fofo”); como já referi, o jogo todo é a preto e branco. Todo, exceto objetos com os quais se pode interagir, e sangue. Há muito branco, muito preto, muito vermelho, mas pouco do […]

Continuar a ler

Antevisão a Metrocide

As Game Jams costumam provar-se um excelente solo criativo para algumas excelentes ideias de alguns game developers em potência. A Cyberpunk Jam, que decorreu no início de Março não foi excepção. Com a temática de tentar reproduzir o universo distópico de Shadowrun (o pen and paper RPG) e em especial a sua adaptação para Mega […]

Continuar a ler

Um Jogo de Ténis contra Neverending Nightmares [parte 2]

Vamos regressar e mudar (só um pouco) de tema, não joguei também Retro/Grade, mas pelos vistos quase ninguém jogou, logo não será de estranhar. “Pelos vistos” (de novo) jogo é bom, e “pelos vistos” (mais um) foi um flop. Retro/Grade é o bebé de Matt Gilgenbach, criador de Neverending Nightmares, bebé esse que morreu assim […]

Continuar a ler

Antevisão a Deathtrap

Antes de mais, permitam-me clarificar algo: eu posso ter ou posso não ter um problema com early accesses. Compreendo os motivos que levam uma companhia a optar por este modelo de publicação, reconheço as vantagens que o feedback dos utilizadores e que os seus fundos podem porventura trazer ao processo de desenvolvimento mas, não é, […]

Continuar a ler

Um Jogo de Ténis contra Neverending Nightmares [parte 1]

Novembro já lá vai, e o que agora caía mesmo bem no estômago era um post mortem de jogos de terror, não acham? Infelizmente tenho más notícias, meninos – com a crise, este ano só vai haver sopa e Neverending Nightmares da minha parte; e se calhar nem vai dar para irmos ao Algarve ver a […]

Continuar a ler

Steam Broadcasting

Estava a trabalhar no meu PC, inocentemente, quando fui apanhado de surpresa por algo que não consegui ainda esquecer, algo que me perturbou o raciocínio, algo por um lado previsível mas por outro incrível. Esta é a versão da história que vos quero contar. Infelizmente o que aconteceu foi que sim, estava a trabalhar, e […]

Continuar a ler

Análise a Gold Rush! Anniversary

Onde está o Tio Patinhas? No Klondike? Para quem jogou aventuras-gráficas do final dos anos 1980 e no início da década seguinte, as duas editoras que se apresentavam como os verdadeiros porta-estandartes do género eram sem dúvida a Sierra (Entertainment e On-Line) e a LucasArts. Mas quando temos de enumerar séries de jogos destas editoras, […]

Continuar a ler

Antevisão a Onikira – Demon Killer

Onikira – Demon Killer está em Early Access no Steam. É um sidescroller de hack & slash (que prefere rotular-se a si próprio de beat-em-up) à la Shank. Passando-se pela página do jogo na internet, fica-se a saber também que o setting é o Japão feudal, com uma história que promete dragões e demónios, e […]

Continuar a ler

Análise a Elliot Quest

Saído do Kickstarter, Elliot Quest autodescreve-se como “jogo de adventura” e “RPG”. Deixem-me dar-vos uma descrição mais concreta: Super Meat Boy é para a série Super Mario o que Elliot Quest é para a série Zelda. Outra: imaginem antes Darksouls, versão light, sidescroller, para a SNES. Super Mario, que é um membro do panteão dos-jogos-lendários-e-ancestrais, e do […]

Continuar a ler

Análise a Never Alone: Um Museu

Never Alone é um museu. Não esperem, deixem-me começar por outro comentário estranho, que precisa de contexto para fazer sentido: Never Alone é o anti-Limbo. A cor principal de Limbo é o preto. A cor principal de Never Alone é o branco. [rimshot] Estou a brincar, mas há mais: Limbo segue uma criança a viajar sozinha por cenários estéreis, […]

Continuar a ler

Chutar a cabeça do Stewie

Chicken Nugget duro de roer de Rugby 15 Confesso que tendo visto alguns jogos de rugby ao longo da vida, sempre me senti um pouco confuso em relação às regras que os mesmos possuem, ou seja, o meu conhecimento deste desporto equivalia (e perdoem-me os leitores mais sensíveis pela infeliz analogia) ao mesmo que a Cátia […]

Continuar a ler

O filho urso ilegítimo de Donkey Kong

Uma antevisão a JUJU O título do artigo pode ser bravamente acustório da integridade do símio mais amado dos videojogos. Mas a realidade é que depois de jogarmos um pouco a este JUJU sentimos que o jogo é de certeza filho do Donkey Kong, e nem precisamos de pedir um teste de paternidade para o […]

Continuar a ler

Plataformas para Homens e Mulheres de Ts grandes

Um Chicken Nugget com tomates em calda de Fenix Rage Sou um fã assumido de jogos de plataformas, e tendo crescido com o padrão Nintendohard tatuado na pele, a ligeireza mainstream do género fez-me passar grande parte dos jogos do passado recente com uma pernas às costas, a mexer um café e a preencher a […]

Continuar a ler

Lá fora estão os Senhores das Estrelas

Um Chicken Nugget a Lords of the Black Sun Acompanhámos durante algum tempo um 4X com algum potencial chamado Star Lords, do estúdio Arkavi, até que recentemente o jogo foi lançado no Steam sob o nome de Lords of the Black Sun. E o que é que este 4X prometia que o distinguiria de tantos […]

Continuar a ler

360º de fúria destrutiva

Um Chicken Nugget a RIVE A Two Tribes, estúdio de vídeo jogos sediado na Holanda, na página onde anuncia o seu próximo título RIVE, descreve-o como sendo “The metal wrecking, robot hacking shooter!” No geral, depois de testar a versão de demonstração que dura entre sete e dez minutos, dependendo do grau de proficiência com o comando da […]

Continuar a ler