arquivo | Crítica Feed RSS desta secção

Análise – Disney Magical World

Disneyworld na palma da mão O primeiro contacto com Disney Magical World foi perfeitamente inócuo como beber água da torneira (tipo as músicas do André Sardet). Quando o vi pela primeira vez na Gamescom pareceu-me mais um Animal Crossing, ou um Fantasy Life de segunda categoria (sendo que era o jogo da Level 5 o […]

Continuar a ler

Uma análise a Desert Ashes

Das cinzas às cinzas Como disse o criador de Braid, e bem, quase toda a gente julga os jogos pela sua aparência, mesmo na comunidade indie (“Regardless of what people want to believe, *almost everyone* judges games by how they look. Including indie developers judging indie games”). É uma frase que 1) soa melhor em […]

Continuar a ler

Vais sentir a supremacia do amor!!!!!

Um Gomu Gomu no Chicken a Arcana Heart 3: Love Max!!!!! Devo dizer que nunca fui grande fã de violência doméstica. E aparentemente no Japão também não são, tanto que nesta série de luta 2D – Arcana Heart – o trabalho sujo é deixado somente a membros do sexo feminino e não há homens pelo […]

Continuar a ler

Análise a Dungeon Defenders Eternity Antevisão a Dungeon Defenders II

“Too Long, Didn’t Read” – ou TLDR – ou como cá se diz, “despacha-te homem” – era suposto Dungeon Defenders: Eternity ser a versão definitiva de Dungeon Defenders, de acordo com a Trendy Entertainment, o estúdio por detrás do mesmo. Se é para acreditar que os exageros que costumam estar escritos na secção de descrição […]

Continuar a ler

Caixa de Providência Espacial

Um Chicken Nugget sobre Foresight Já dissemos tantas vezes que este é sem dúvida o ano com mais lançamentos de RTS espacial que nem me vou dignar a maçar-vos com links para as quase dezenas de vezes que já o dissemos. Entre jogos que marcaram o género e que vão certamente ser rejogados por nós […]

Continuar a ler

RPG casual para as tias jogarem

Um Chicken Nugget a Gunspell Misturar a casualidade de um match 3 com a (esperada) profundidade de um RPG não é coisa nova. Puzzle Quest já o fazia de forma brilhante e até o dungeon crawling de 100000 conseguia adaptar o tile-matching a um género que à primeira vista é excessivamente distante para que funcionasse. […]

Continuar a ler

Análise a Sneaky Sneaky

 Esgueirando-se em plena vista do Mobile para o PC Os jogos de discrição (stealth) são tão ou mais velhos que eu, tendo um dos seus primeiros exemplo com 005 da Sega (1981). No entanto foi nos finais da década de 90 que com a massificação da franquia Metal Gear Solid, Thief: The Dark Project e […]

Continuar a ler

Cavaleiro branco move para torre negra e varre tudo à pazada

Um Chicken Nugget a Shovel Knight (agora em 3D!) Que muitos indies vão buscar inspiração a jogos de outrora, apelando à nossa nostalgia e memórias de infância não é segredo para ninguém. Infelizmente também uma boa parte deles apenas conseguem mover a nossa criança interior de uma forma superfícial, quase inócua, e quando depois removemos […]

Continuar a ler

Uma análise a Joe Dever’s Lone Wolf

O Regresso às Aventuras Fantásticas Acho que não houve jovem no final da década de 1980 até meados de 1990 que não se tivesse deleitado com as possibilidades narrativas de Fighting Fantasy (Aventuras Fantásticas em Portugal, publicadas pela Verbo). Nestes livros que bebiam directamente dos pen & paper RPGs, a narrativa não era-linear, e frequentemente […]

Continuar a ler

Um Jogo de Ténis contra Neverending Nightmares [parte 1]

Novembro já lá vai, e o que agora caía mesmo bem no estômago era um post mortem de jogos de terror, não acham? Infelizmente tenho más notícias, meninos – com a crise, este ano só vai haver sopa e Neverending Nightmares da minha parte; e se calhar nem vai dar para irmos ao Algarve ver a […]

Continuar a ler

Uma análise a Adventure Time: the Secret of the Nameless Kingdom

Tempo e Mundo de Aventuras Sou um ávido consumidor de cartoons (ditos) antigos. E é claro, também encarno uma postura típica de todas as gerações: a de achar que os desenhos-animados actuais são francamente inferiores aos que assisti na minha infância. Sendo que numa análise meramente conceptual-narrativa poderei considerar que sim, a realidade é que existem algumas […]

Continuar a ler

Espancar-te-ei até à nudez

Um Gomu Gomu no Chicken de Akiba’s Trip Undead & Undressed Desengane-se quem abriu este artigo na esperança de que tivéssemos vendido à alma à Bertrand e que estivéssemos a publicitar o mais recente romance de E. L. James. Mas não, estamos apenas a descrever as mecânicas e enredo algo sui-generis de Akiba’s Trip Undead […]

Continuar a ler

Análise a Super Smash Bros. Wii U

A costumeira pancadaria Quando jogámos este Super Smash Bros. Wii U pela primeira vez, no stand da Gamescom da Nintendo, houve um estranho déja vu sobre o jogo. Nem dois minutos tinham passado sem que a minha atenção se tivesse desvanecido na concentração de todo o caos típico de SSB. E nem sequer havia margem […]

Continuar a ler

Poemas visuais e o Haiku espontâneo

Um Chicken Nugget a Tengami Quando defini o meu top 10 da Gamescom e para surpresa de muitos, apareceu um pequeno indie chamado Tengami, do estúdio Nyamyam, a encimar a lista, olhando altivo alguns colossos como Evolve e MKX. E o porquê de o ter colocado em tão alta posição? Simplesmente pela experiência que ele me […]

Continuar a ler

Análise a Gold Rush! Anniversary

Onde está o Tio Patinhas? No Klondike? Para quem jogou aventuras-gráficas do final dos anos 1980 e no início da década seguinte, as duas editoras que se apresentavam como os verdadeiros porta-estandartes do género eram sem dúvida a Sierra (Entertainment e On-Line) e a LucasArts. Mas quando temos de enumerar séries de jogos destas editoras, […]

Continuar a ler

Análise a Elliot Quest

Saído do Kickstarter, Elliot Quest autodescreve-se como “jogo de adventura” e “RPG”. Deixem-me dar-vos uma descrição mais concreta: Super Meat Boy é para a série Super Mario o que Elliot Quest é para a série Zelda. Outra: imaginem antes Darksouls, versão light, sidescroller, para a SNES. Super Mario, que é um membro do panteão dos-jogos-lendários-e-ancestrais, e do […]

Continuar a ler

Análise a Never Alone: Um Museu

Never Alone é um museu. Não esperem, deixem-me começar por outro comentário estranho, que precisa de contexto para fazer sentido: Never Alone é o anti-Limbo. A cor principal de Limbo é o preto. A cor principal de Never Alone é o branco. [rimshot] Estou a brincar, mas há mais: Limbo segue uma criança a viajar sozinha por cenários estéreis, […]

Continuar a ler

Chutar a cabeça do Stewie

Chicken Nugget duro de roer de Rugby 15 Confesso que tendo visto alguns jogos de rugby ao longo da vida, sempre me senti um pouco confuso em relação às regras que os mesmos possuem, ou seja, o meu conhecimento deste desporto equivalia (e perdoem-me os leitores mais sensíveis pela infeliz analogia) ao mesmo que a Cátia […]

Continuar a ler

Destiny: Uma Análise (140 horas depois)

No infinito, à espera do mais além Uma das narrativas mais usadas nas primeiras aulas de filosofia na escola é a Alegoria da Caverna, a partir de “A República” de Platão. Esta alegoria é apenas mais uma entre muitas histórias que nos foram sendo passadas ao longo dos séculos, desde a maça do jardim do […]

Continuar a ler

Assassin’s Creed: Unity – fogo de vista

Análise a Assassin’s Creed: Unity Quando era pequena, recordo-me perfeitamente daquela ansiedade que sentia nas horas antes de abrir os presentes de Natal. Na minha cabeça existiam sempre duas ou três mãos cheias de possibilidades e pedia por tudo que a minha mãe se tivesse lembrado daquela Barbie que vimos na loja dos brinquedos, do […]

Continuar a ler

Plataformas para Homens e Mulheres de Ts grandes

Um Chicken Nugget com tomates em calda de Fenix Rage Sou um fã assumido de jogos de plataformas, e tendo crescido com o padrão Nintendohard tatuado na pele, a ligeireza mainstream do género fez-me passar grande parte dos jogos do passado recente com uma pernas às costas, a mexer um café e a preencher a […]

Continuar a ler

Lá fora estão os Senhores das Estrelas

Um Chicken Nugget a Lords of the Black Sun Acompanhámos durante algum tempo um 4X com algum potencial chamado Star Lords, do estúdio Arkavi, até que recentemente o jogo foi lançado no Steam sob o nome de Lords of the Black Sun. E o que é que este 4X prometia que o distinguiria de tantos […]

Continuar a ler

360º de fúria destrutiva

Um Chicken Nugget a RIVE A Two Tribes, estúdio de vídeo jogos sediado na Holanda, na página onde anuncia o seu próximo título RIVE, descreve-o como sendo “The metal wrecking, robot hacking shooter!” No geral, depois de testar a versão de demonstração que dura entre sete e dez minutos, dependendo do grau de proficiência com o comando da […]

Continuar a ler

Bolas, mais bolas e buracos fatais: uma história medieval

Uma análise a Rollers of the Realm Quando a Atlus nos enviou a press release deste Rollers of the Realm houve algo em mim que se contorceu na cadeira ao ver a palavra pinball e o pseudo-acrónimo RPG na mesma frase. É que à primeira vista os dois conceitos são tão díspares que me fazem […]

Continuar a ler